As Escrituras Testificam de Jesus Cristo João 5.39

As Escrituras Testificam de Jesus Cristo João 5.39 Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.

Faltavam cerca de quatro mil anos para em Belém nascer Jesus Cristo e desde o primeiro homem criado, e os demais servos de Deus olhando para frente viram que o Filho de Deus nasceria.

Conforme a plenitude do tempo chegava, essa visão ficava mais clara aos seus olhos. Suas lutas, anseios, tristezas e alegrias evidenciavam cada vez mais a chegada de um Salvador.

Estes vislumbres e acenos declararam que As Escrituras Testificam de Jesus Cristo (João 5.39) – gerando expectativas que se tornaram tão reais, que é impossível a qualquer pessoa com um olhar atento não perceber a tão grande importância dos fatos e da pessoa que viria (Jesus Cristo) para cumprir os desígnios de DEUS.

Já foi calculado matematicamente, que seria impossível qualquer ser humano nesta terra, possuir todos os requisitos e características necessários para se passar pela pessoa pré-vista ou prometida que não fosse a própria dita.

As Escrituras Testificam de Jesus Cristo João 5.39

Fica um pouco confusa para as pessoas do século presente, saber separar de quais Escrituras estamos falando.

Por isso, aqui cabe dizer que no texto em questão, o da referência de Jo 5.39, é um texto do Novo Testamento em que Jesus está se referindo ao livro que nós conhecemos pelo título de “O Velho Testamento”, e confirmando que As Escrituras Testificam de Jesus Cristo (João 5.39).

O Velho Testamento é composto por 39 livros, todos escritos bem antes de Jesus Cristo nascer. Aliás, entre o último livro do Velho Testamento escrito, até que Jesus Cristo nascesse, existe um período de mais ou menos 350/400 anos.

Eu até gostaria que o nome do Velho Testamento fosse “O Primeiro Texto” para aludir ao Novo Testamento como o “Segundo Texto”, mas isso não é problema.

Quando Jesus chegou, Ele declarou categoricamente o que afirmamos, que As Escrituras Testificam de Jesus Cristo, através das seguintes palavras para os Escribas e Fariseus:

“Examinais as Escrituras porque cuidais ter nelas a vida eterna, mas são elas que testificam de mim” [João 5:39].

Para a nação de Israel, haveria de vir um Homem que o próprio DEUS prometeu e isso dava a esta nação uma esperança que era passada de pai para filho. Assim como o primeiro homem (Adão), desobedeceu fazendo cair toda a humanidade, a justiça de DEUS traria a solução por meio de um só Homem – Jesus Cristo – o Messias prometido.

E assim, as referências, figuras, acontecimentos e previsão sobre Ele, tudo isso eram evidências de que As Escrituras Testificam de Jesus Cristo (João 5.39).

Por exemplo, é Jesus quem feriu a cabeça da serpente (Gn 3:15); Foi pré-dito que Ele deveria ser descendente de Abraão (Gn 22:18) e da tribo de Judá (Gn 49:10).

Homens simples, ricos e pobres, reis e eunucos, mensageiros e profetas foram agentes para que As Escrituras Testificam de Jesus Cristo

Profetas da Antiguidade: As Escrituras Testificam de Jesus Cristo

Isaías foi um dos profetas que mais deu detalhes sobre a pessoa de Jesus. Ele olhou para frente e viu primeiro uma grande luz brilhando, porque as pessoas estavam andavam nas trevas (Is 9:2). 

Ele pintou um quadro não real, que ao primeiro olhar, não passaria de um acontecimento em seu bairro, simplesmente uma mulher grávida e uma criança estava para nascer, um Filho estava para ser dado (9:6). Mas estas palavras carregam a maior dádiva que um ser humano poderia receber:

  • Uma criança estava para nascer (sim, iria nascer de Maria)
  • Um Filho estava para ser dado (sim, quem estava dando o Filho era Deus que entregava seu próprio filho para morrer pelos pecadores). Maria iria dar à luz a uma criança, mas quem estava dando (entregando) era o próprio Deus.
As Escrituras Testificam de Jesus Cristo - João 5.39

É nesse prisma que são dados os nomes que representaria a pessoa descrevendo a natureza da criança prometida e assim As Escrituras Testificam de Jesus Cristo:

  • Maravilhoso – De fato foi algo maravilhoso, pois foi a única criança a ser anunciada antes de nascer pelas hostes celestiais. O nascimento por meio de uma virgem (Is 7:14) e a aparência da estrela (Nm 24:17) foram igualmente maravilhosos. Cada vez mais maravilhoso foi o desenrolar da história e a vida dessa criança que se tornou o Homem em Sua perfeita impecabilidade.
  • Conselheiro – Ele o é, pois, é atestado na prática que “Cristo, em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento” (Colossenses 2:3).
  • O Deus Poderoso, o Pai da Eternidade A previsão de Isaías era para trazer a consciência de que Jesus não era outro senão Deus manifestado em carne, ”Emanuel, Deus conosco” (Is 7:14). Como o próprio Jesus disse: “Eu e meu Pai somos um” (Jo 10:30).
  • O Príncipe da Paz  Qual o homem na face da terra poderia receber este nome e título: ”Ele é a nossa Paz” [ Ef 2:14 ]. Seu nascimento trouxe Paz à terra e, deixando-a, Ele legou a Paz aos Seus discípulos, ”tendo feito a Paz pelo sangue de Sua Cruz” [ Colossenses 1:20 ].

Mas para que As Escrituras Testificam de Jesus Cristo, ainda foram previstas muitos outros fatos. Continuemos:

Testemunho da Criança Sentada no Trono de Daví:

Mas, não é apenas sobre o Nome da criança, a visão é muito clara, e ela (a criança), é a prometida que iria sentar no trono de Seu pai Davi, e para aqueles a quem é dada a profecia, significava a gloriosa expansão de Seu reino. Mesmo tendo o direito legítimo ao trono por meio de seu pai humano (José que o assumiu e registrou como seu filho), e de sua mãe Maria, pois ambos eram da linhagem que passava pela família real, haveria de primeiro se humilhar.

É assim que a pré-visão nos entrega Jesus: “Um rebento sairá do tronco [toco] de Jessé, e um ramo das suas raízes darão o fruto” (Is 11:1).

Todos os Profetas Prenunciaram a Jesus:

E agora os profetas, em fila, um por um, preenchem o quadro da pintura, cada um com o seu pincel, acrescentando um toque novo e vívido trazendo novos aspectos de caráter, do comprometimento e de cumprimento das promessas.

Todos estes prenunciações testificam João 5.39

Isaías, Oseias e Miqueias: As Escrituras Testificam de Jesus Cristo – João 5.39

  • O profeta Miqueias foi muito preciso em anunciar a cidade natal onde o prometido iria nascer e nos diz que é Belém (Mq 5:2; Mt 2:6);
  • O profeta Isaías que vê os Magos se ajuntando para adorá-lo (Is 60:3; Mt 2:1);  Também revela o temperamento de mansidão (Is 42:2; Mt 11:29), sua sabedoria e conhecimento que se manifestaria e o guiaria em toda sua vida desde o momento em que conversou com os médicos no Templo (2:46,47).
  • O profeta Jeremias já adianta o ataque a crianças inocentes tentando impedir seu crescimento (Jr 31:15; Mt 2:17,18);
  • O profeta Oseias, o vê seus pais se refugiando no Egito (Os 11:1; Mt 2:15);
  • Para quem tinha um olhar nas Escrituras, a impetuosidade de Jesus contra os cambistas no Templo, era apenas o que revelava o Salmista: “O zelo da Tua casa me devorou” (Salmo 69:9; Jo 2:17). 
  • Isaías recebeu até um cognome de “O Profeta Messiânico”, devido a tão significantes detalhes como Jesus pregando boas novas aos mansos, curando aqueles que tinham um coração quebrantado, fazendo proclamações de liberdade para os cativos e dando o óleo de alegria para o luto e as vestes de louvor para o espírito de tristeza (Is 61:1-3; Lucas 4:16-21) 
  • Todas às vezes que Jesus passava onde havia luto, sua presença transformava em gritos de alegria, e era assim que a morte respeitava Jesus. A quem “Satanás mantia amarrada por dezoito anos uma pobre mulher”, bastou-lhe uma palavra para que ela fosse liberta.
  • Por isso, é que foi pré-visto que suas palavras eram “Boas Novas”.
  • Quem poderia imaginar ser verdade as palavras do profeta Isaías, ao predizer que ele abençoaria criancinhas, pois Ele seria o Bom Pastor: “Ele reunirá os cordeiros em Seus braços e os carregará em Seu seio” (Is 40:11; Marcos 10:16). 
  • Mas, foi outro profeta Zacarias que ordenou que Jerusalém se alegrasse quando disse: “Canta alegremente muito, ó filha de Sião, pois ele vê seu humilde Rei entrando em Jerusalém, montado em um jumentinho”.
  • Para descrever melhor ainda não só a presença de Jesus, as Escrituras descrevem a atitude das pessoas presente e como elas o receberiam como previsto no Salmo ”Da boca de bebês e crianças de peito ordenaste a força por causa de Teus inimigos, (Salmos 8:2; Mt 21:4,5).

Não apenas o que aconteceria, mas também “como” aconteceria, sendo em humilhação e em Glória As Escrituras Testificam de Jesus Cristo (João 5.39) até no seu caráter e qual seria a extensão da obra do Salvador, ou seja, não apenas Sião, mas o mundo inteiro veria Sua luz, tanto Judeus como gentios deveriam ser abençoados.

E essa chegada também proporcionaria a possibilidade de o Espírito de Deus ser derramado sobre toda a carne (Joel 2:28) e todos os confins da terra veriam a salvação do nosso Deus (Is 52:10). 

Eles alimentaram a esperança de que seria o Messias vitorioso e triunfante e mesmo assim, com tantos detalhes, João Batista disse: ”Há um entre vós que vós não conheceis” (Jo 1:26). E esse desprezo por Seu povo, também era assunto marcado pelos profetas e no tempo certo, diz Isaías, “Eis que meu Servo procederá com prudência, Ele será exaltado e muito elevado” (Is 52:13) – quando de repente, o que ele vê no próximo versículo? ”Como muitos ficaram surpresos com Ti, Seu semblante estava tão desfigurado mais do que qualquer homem, e Sua forma mais do que os filhos dos homens.” 

Ao mesmo tempo que As Escrituras Testificam de Jesus Cristo, viam seu triunfo, viam também seu sofrimento de forma tão clara que é visível o espanto do profeta como a visão do capítulo 53 amanhece sobre ele com toda a majestade do sofrimento do Messias? Da raiz de Jessé brotaria uma planta tenra que seria rejeitada por Israel. “Ele é desprezado e rejeitado pelos homens; um homem de dores.”

O olhar do profeta observa e vê centenas de anos à frente e pode afirmar a drástica e sangrenta cena de sua morte: ”como um cordeiro ao matadouro, e como uma ovelha muda diante de seus tosquiadores, Ele não abre a boca ” ( Is 53:7; ver Mat 27:12-14 ). Ele O vê morrendo de morte pela violência, pois “Ele foi cortado da terra dos viventes” ( Is 53:8 ). 

Daniel sabe nos dizer que não foi a morte de um egoísta agindo em sua própria causa quando diz: “O Messias será exterminado, mas não para si mesmo” ( Dn 9:26 ) – foi por mim e por você. 

Como uma orquestra sinfônica, manifestações como o dilúvio, objetos inanimado como os do Tabernáculo e do Templo, vozes e vozes proféticas e de louvor, tudo confirmando que As Escrituras Testificam de Jesus Cristo (João 5.39) e até o vê em sua morte:

  • O salmista antecede que ele seria traído por um de seus próprios discípulos: ”Sim, meu próprio amigo familiar em quem eu confiava, que comeu o meu pão”, e dessa forma, mesmo quando o Salvador já havia chegado, contribuirão para que As Escrituras Testificam de Jesus Cristo
  • Zacarias já nos dá o preço da traição, e acrescenta que o dinheiro foi lançado ao oleiro (Zc 11:12,13; Jr 19; Mt 27:3-10).
  • Ainda, aqueles que não o traiu e mesmo amando-o não suportaram e foram dispersos quando o pastor foi ferido (Zc 13:7; Mt 26:31,56). 
  • Isaías ainda vê várias parte do processo judicial e os tribunais pelos quais passaria (Is 53:8; Jo 18:24,28). 
  • Mas é na adoração do salmista, que temos as falsas testemunhas chamadas contra Ele (Salmos 27:12; Mateus 26:59,60). 
  • Açoitado, oprimido e cuspido? (Is 50:6; Mt 26:67; 27:26-30) 
  • Mas como um Príncipe, Maravilhoso Deus Forte poderia morrer com honra? Não, ele seria crucificado, e ainda teria Suas mãos e meus pés traspassados (Salmos 22:16) e com tanta precisão, como duvidar de que As Escrituras Testificam de Jesus Cristo?
  • Para os poderosos, Ele seria apenas mais um número sendo contado com os criminosos e ainda assim, o veriam fazer intercessão pelos Seus assassinos (Is 53:12; Marcos 15:27; Lucas 23:34). 
  • Não só o que aconteceria com ele, mas o que as pessoas ao redor fariam foi esclarecida na visão do salmista: Ele seria zombado pelos transeuntes (Salmos 22:6-8); Mat 27:39-44). 
  • Ele vê os soldados dividindo Suas vestes entre eles e lançando sortes sobre Suas vestes (Salmos 22:18; Jo 19:23,24) e matando sua sede com vinagre (Salmos 69:21; Jo 19:28, 29) 
  • Espere um pouco, também é possível ouvir atento Seu clamor na hora de Sua angústia: ”Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Salmos 22:1; Mt 27:46), bem como Suas últimas palavras, ”Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito” (Salmos 31:5; Lucas 23:46). Mais uma vez As Escrituras Testificam de Jesus Cristo
  • As pernas de Jesus só não foram quebradas, porque no momento da execução os guardas viram que Ele já estava morto – isso também foi previsto. Sangue e água desceram de seu corpo quando perfurado por uma espada conforme está escrito (Jo 19:32-37; Êx 12:46; Sal 34:20 ; Zc 12:10).
  • O profeta Isaías nos diz que apesar deles intentarem o sepultar com os ímpios – isto não seria permitido e assim Ele foi enterrado como rico em Sua morte. Pois, veio um homem rico de Arimateia chamado José que implorou o corpo de Jesus, e o colocou em seu próprio túmulo novo (Is 53:9; Mat 27:57-60).

Mas não apenas seus nascimento, infância, ministério, mensagem e morte foram previstas. Tudo foi visto, acenado e previsto para além da cruz e da tumba, e abrangeu a ressurreição e ascensão e triunfo final do Salvador. 

É por isso que Davi canta: “Não deixarás a minha alma no inferno; nem permitirás que Teu Santo veja a corrupção. Tu me mostrarás o caminho da vida: em tua presença há plenitude de alegria; à tua direita há prazeres para sempre” (Salmos 16:10,11). 

Se eles (os profetas) não tivessem visto além do túmulo, sem dúvidas teriam surtado, e é como Isaías, depois de profetizar a humilhação e morte do Messias, encerra a mesma profecia com estas palavras notáveis: ”Quando Tu fizeres de Sua alma uma oferta pelo pecado, Ele verá Sua semente, Ele prolongará Seus dias, e a vontade do Senhor prosperará em Suas mãos. Ele verá o trabalho de Sua alma e ficará satisfeito” (Is 53: 10,11).

Desde o Éden As Escrituras Testificam de Jesus Cristo – João 5.39:

Ainda no ambiente do Éden, logo depois, já se falava em Jesus Cristo quando Enoque, o sétimo depois de Adão, profetizou dizendo: 

“Eis que o Senhor vem com dez milhares de Seus santos, para executar julgamento sobre todos” (Judas 1:14). 

O patriarca Jó disse: “Sei que o meu Redentor vive e que nos últimos dias estará sobre à terra… a quem verei por mim mesmo” (Jó 19:25-27). Zacarias teve uma visão do Monte das Oliveiras com o Senhor ali, Rei de toda à terra, e todos os santos com Ele (Zc 14:4-9).

É assim que  As Escrituras Testificam de Jesus Cristo (João 5.39), e o apóstolo confessa que agora ainda não vemos todas as coisas sujeitas a Ele, mas vemos Jesus, coroado de glória e honra ” (Hb 2:8,9). E Ele diz: ”Certamente, venho rapidamente. Amém. Mesmo assim, venha, Senhor Jesus. ” (Apocalipse 22:20)

Veja João 5.39 em Três Versões Diferentes:

João 5.39 na versão King James Atualizada?

Vós examinais criteriosamente as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testemunham acerca de mim.

João 5.39 – NTLH Nova Tradução Linguagem de Hoje?

Vocês estudam as Escrituras Sagradas porque pensam que vão encontrar nelas a vida eterna. E são elas mesmas que dão testemunho a meu favor.

João 5.39 ACF Almeida Corrigida Fiel?

Vós perscrutais as Escrituras porque pensais adquirir por elas a vida eterna, e são exatamente elas que dão testemunho a meu respeito

Para mais mensagens edificantes visite nossa Home

Deixe uma resposta