Ipso Facto – A Consequência Obrigatória do Fato

Por

A afirmativa de que Deus não quer estar no mundo e resolver seus problemas, parece absurda, mas não é; pelo menos é o que mostram as Escrituras. O mundo se perde cada vez mais e a culpa não é de Deus. Mesmo pelo fato de que Deus se recusa a agir sem os meios necessários estabelecidos por Ele mesmo.

Estes meios são os cristãos – Um cristão deve compreender seu papel nessa aventura, e o irônico é que nós cristãos fazemos parecer que a culpa é de Deus. Ora, Deus certamente quer agir e para faze-lo deverá encontrar o instrumento adequado.

Raríssimas vezes nas Escrituras, Deus agiu de modo direto e transcendente, e quando fez, foi apenas para imprimir em nós a fé de que Ele pode fazer tudo que quer fazer, e nos dar a opção nos prontificarmos. Ele sempre escolhe um instrumento humano que cumpra Sua obra. O cristão deve se dispor em consagração e santidade para SER um instrumento de AÇÃO de Deus na sociedade – Essa é a Consequência Obrigatória do Fato – Ipso Facto, previsto nas Escrituras.

O erro maior, é que a maioria de nós cristão estamos “fazendo, agindo” sem antes SER. Pensamos estar agradando a Deus, mas o que Deus espera, é que simplesmente o homem “Seja”.

Vou soletrar: É Deus que vai AGIR, e não o homem. O homem tem que SER e deixar Deus AGIR através dele… Mas nós é que queremos agir sem ser, e talvez seja pelo falo de querermos mostrar alguma coisa. Assim, o homem faz a obra de Deus sozinho. O mundo está orientado pela ação, pela palavra de ordem, programas. Será que Deus vai encontrar os parceiros descritos nas Escrituras? (Reflexão 45)

Deixe uma resposta