A Páscoa e a Ceia Anunciam a Morte do Senhor

Por

A Páscoa e a Ceia precisam ser resgatadas cada vez mais devido ao significado e a Importância que ela têm. Páscoa que no original é “Passa, Pula” e significa literalmente que o Anjo da Morte passou e “Pulou” a casa dos que tinham sangue em seus portais.

Observações Importantes Sobre a A Páscoa e a Ceia:

Este artigo não é um estudo teológico, mas busca trazer sentido ao tema tão distorcido e deturpado nos dias de hoje.

Dito isto, faremos várias observações sobre A Páscoa e a Ceia:

1.º – Páscoa é uma festa instituída por Deus e nessa ocasião Ele se revela ao povo. Antes da Páscoa, Deus só Se revelava a pessoas especiais: Enoque, Abraão, Isaque, Jacó, José, Jó.

2.º – Deus cria a festa de Páscoa para se revelar ao povo criando uma nação eleita.

3.º – A Páscoa e a Ceia é também uma festa didática. Têm a ver com as famílias e com ensinar os filhos (Êxodo 12.25) (São 4 perguntas que os filhos fazem)

→ Não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas ← 

Quatro Perguntas da A Páscoa e a Ceia:

O fato de trazer para dentro de casa um cordeirinho de um ano e cuidar dele para depois sacrificá-lo trazia um questionamento muito grande na família e principalmente na vida dos filhos que sempre faziam quatro perguntas:

  1. Quatro Perguntas:
    1. Porque esta noite difere das demais?
    2. Por que em todas as outras se come o pão fermentado e nesta noite o pão sem fermento?
    3. Por que nesta noite comemos as ervas amargas?
    4. Por que em todas as outras noites comemos sentados e nesta noite comemos de pé?
A Páscoa e a Ceia Anunciam a Morte do Senhor

Paralelos de Ligação da Páscoa Com Jesus

4.º – Devemos entender o Antigo Testamento para ter a revelação plena do Novo Testamento, pois este, é o “pano de fundo” ou a “estrutura de dados” para a implantação da vida espiritual (1 Coríntios 15.46)

A Páscoa e a Ceia:

Novo TestamentoVelho Testamento
Jesus fugiu para o EgitoIsrael se abrigou no Egito
Herodes matou os primogênitosO anjo matou os primogênitos do Egito
Jesus é provado por 40 dias no desertoIsrael é provado por 40 anos no deserto
Jesus é o Cordeiro de Deus (Pascoal)Temos o Cordeiro da Páscoa
O sangue de Jesus nos livrou da morteO sangue do cordeiro livrou da morte
Jesus nos liberta do pecado para servi-loOs judeus são libertados do Egito
Temos as pragas do ApocalipseTemos as pragas do Egito
Em Apocalipse é a Canção do CordeiroMoisés compôs uma canção e cantaram
Muitos outrosMuitos Outros

5.º – Jesus celebrou 33 Páscoa religiosamente conforme a Lei

6.º – Até o Século V (anos 400) todos os cristãos judeus e não judeus celebravam a Páscoa. Já havia desde o primeiro século o empenho de proibir que os cristãos celebrassem a Páscoa e não conseguiram.

O Trabalho de Satanás:

Como sempre, não demorou muito para que o adversário quisesse destruir a prática correta e o significado quanto A Páscoa e a Ceia

7º – Satanás procurou DESCONECTAR  a Páscoa da Igreja da Páscoa dos Judeus com dois pontos principais:

  1. Muda a DATA da comemoração.
  2. Usa o argumento da ressurreição de Jesus no “Domingo” para substituir as datas. Ou seja, usaram uma coisa maravilhosa, pura e boa para SUBSTITUIR a Lei de Deus (eu não posso fazer isso).
  3. Em 325 D.C. o Imperador Constantino cria o Primeiro Concílio de Niceia e reúne todos os bispos e impôs a proibição de celebrar a Páscoa como os Judeus a fazem.
  4. Foi uma mudança muito demorada e gradual – Satanás não tem pressa e sim objetivo. Hoje ele coloca uma “cuiazinha”, amanhã ele bate o “martelinho” e por aí vai.
  5. O coelho que nem pode botar ovos foi trazido pelos alemães nos anos 1800 devido à lenda que uma lebre trazia ovos de pássaros para as crianças pobres.  
  6. É tão forte a mudança que existe uma pergunta normal por aí assim:
    1. – Qual Páscoa você celebra? (Ora! Só existe uma páscoa)

O Empenho dos Bispos Pelo Significado Sobre A Páscoa e a Ceia:

8.º – POLICARPO (bispo de Esmirna Apc 2.10 “Sê fiel até a morte”. Era discípulo de João de Apocalipse foi até ao Papa em Roma (anos 155 D.C.) para dizer a ele que iria guardar os mandamentos do apóstolo João como também havia conversado com outros apóstolos e não iria mudar a data nem o significado, mas o Papa disse que iria seguir o Dogma.

    9.º – POLÍGRADES (bispo de Éfeso por volta de 190 D.C.) – O apóstolo João foi enterrado em Éfeso e as duas filhas de Filipe (discípulo de Jesus) moravam em Éfeso, que era uma igreja forte. POLÍGRADES escreve uma carta para o Papa Victor em Roma dizendo porque não iria mudar a data nem o significado citando também vários bispos discípulos dos apóstolos que não iriam ceder. Ele cita que uma multidão de líderes estavam com ele.

  • Os apóstolos, João, Filipe, Policarpo, Trácias, Sagares, Melito – todos observavam o 14.º dia da páscoa judaica e não cederam para que A Páscoa e a Ceia permanecessem originais.

    10.º ATÉ o fermento eles tiravam casa como mandava a Lei, pois Paulo até usa essa prática em I Coríntios 5 “Celebremos, pois, a Páscoa tirando o fermento da maldade, da malícia…”

11º O problema era o SIGNIFICADO, a SIMBOLOGIA e não podemos perder isso:

  • Na celebração da Ressurreição a gente fica eufórico, alegre e em êxtase.
  • Na celebração da Morte a gente fica reflexivo e quanto mais perto a morte estiver de você (um amigo, um primo, um irmão, pai, mãe, esposo…), mais OPORTUNIDADE de se aproximar de Deus nós temos quer queira, quer não queira é assim que funciona.

Concluindo:

A Ceia era realizada no sábado a noite (no primeiro dia), pois o sábado se encerrava ao pôr do sol (depois das 18:00 +ou-) e a noite já era o primeiro dia da semana.

Durante a Ceia, Jesus faz esta declaração sobre A Páscoa e a Ceia:

Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha. 1 Coríntios 11:26

Mais artigos você encontra em nossa página

Deixe uma resposta