Esboço e Divisão do Livro de Gênesis I

Por

Neste artigo Esboço e Divisão do Livro de Gênesis I nós temos uma riqueza de detalhes. Dividir e esboçar o livro nos permite uma extrema facilidade de memorização e aprendizado.

PALCO UM: CRIAÇÃO E QUEDA
Parte 1:
 A Criação do Mundo Visível – Gn 1a2.19

I. O TRABALHO ORGANIZADO DE DEUS (1a2.19)

  1. Primeiro dia: criação da luz (1.3-5): “Disse Deus: Haja luz. E houve luz“. Então ele faz a separação entre a luz e as trevas.
  2. Segundo dia: criação do firmamento e das águas (1.6-8):
    Deus separa as águas sobre o firmamento, as águas da atmosfera, as águas terrenas e as que estão debaixo do firmamento.
  3. Terceiro dia: criação da flora (1.9-13):
    Primeiro, ele separa as águas da porção seca. A terra, então, produz a relva, as ervas, as árvores e a vegetação de toda a espécie.
  4. Quarto dia: criação do sol, da lua e das estrelas (14-19)
  5. Quinto dia: criação dos peixes e das aves (1.20-23)
  6. Sexto dia: criação dos animais terrestres e das pessoas (1.24-31; 2.7-20)
    1. As criaturas irracionais: animais domésticos e selvagens (1.24-25)
    2. A criatura abençoada, a quem foram dadas três coisas:
      1. A imagem de Deus (1.26-27)
      2. A Semelhança de Deus (1.26-27)
      3. Os trabalhos da terra (1.26-31; 2.15-19)
        1. As pessoas devem reinar sobre toda a natureza (1.26,28),
        2. encher a terra, conforme sua espécie (1.28),
        3. cultivar e cuidar de seu lindo lar, o Jardim do Éden (2.15),
        4. comer o fruto de qualquer árvore, exceto da árvore do conhecimento do bem e do mal (2.16-1 7)
        5. e dar nomes a todas as demais criaturas (2.19-20).
  7. Sétimo dia: Deus termina sua obra e descansa (2.1-6): Sua obra de criação está comple­ta e é declarada boa. Deus abençoa e santifica o sétimo dia

II. O CASAMENTO COMO PROJETO DE DEUS (2.20-25)

  1. A criação de Eva (2.20-22):
  2. O casamento de Eva (2.23-25): Eva é apresentada a Adão. “Portanto, deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne.” Este evento marca o primeiro casamento da his­tória.


Parte 2: A Queda da Humanidade – Gn 3a5

Esta parte 2 mostra a corrupção de todas as coisas com a queda do homem e pode ser dividida da seguinte forma:

I. A TRANSGRESSÃO DO PRIMEIRO HOMEM (3.1-24)

  1. Adão entra em desobediência (3.1-6)
    1. O Ataque da Serpente (3.1-5)
      1. Satanás coloca dúvidas sobre a Palavra de Deus (3.1-3): “É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?“.
      2. Satanás os desafia a rejeitar a Palavra de Deus (3.4-5): “Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis … sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal“.
    2. A Queda (3.6): Adão decide morrer com sua esposa do que guardar a Palavra de obediência recebida de Deus – ambos comem do fruto proibido.
  2. A Atitude Paliativa de Adão (3.7-8): Ele procura cobrir a sua nudez, fazendo cintas de folhas de figueira; esconde-se entre as árvores quando Deus chega.
  3. O Pecado de Adão traz o Medo (3.9-11): Ele reconhece seu medo e sua nudez diante de Deus. O homem prova pela primeira vez esse sentimento horrendo.
  4. Adão culpa sua esposa (3.12-19): Adão culpa Eva, mas esta joga toda a culpa em cima da serpente
  5. Adão atrai o juízo de Deus (3.14-19): O justo Deus não pode aceitar o pecado e monta seu tribunal divino no Éden e impõe as seguintes penas:
    1. Maldição sobre a serpente (3.14-15): ser maldita entre os animais e rastejar sobre seu ventre, comendo pó. Sua cabeça também será ferida pela semente da mulher
    2. Maldição sobre a mulher (3.16): dar à luz em meio a dores e ser governada por seu marido
    3. Maldição sobre o homem (3.17-19): arcar com o trabalho árduo de cultivar ali­mento a partir de um solo improdutivo e finalmente morrer, no sentido físico.
    4. Maldição sobre a natureza (3.18): ser tomada por cardos e abrolhos.
  6. A primeira profecia (3.15,20-21)
    1. A promessa (3.15): Algum dia, um Salvador derrotará Satanás, a serpente!
    2. A provisão (3.20-21): Depois que Adão dá nome à sua mulher, Deus os veste com peles, ou seja, com a derme.
  7. Adão perde o Éden (3.22-24)
    1. A graça (3.22-23): Deus os remove do jardim para que não comam da árvore da vida e vivam eternamente em seu pecado.
    2. Os guardiões (3.24): Deus coloca seres angelicais com espadas reluzentes à entrada oriental do Éden para manter Adão e Eva fora dali.

II. DE ABEL PARA SETE (4.1-26)

  1. O piedoso Abel (4.1-2,4): Ele é um pastor que, de forma obedi­ente, oferece um animal como sacrifício a Deus
  2. A impiedade de Caim (4.3-26)
    1. O apóstata (4.3): Ele oferece a Deus um sacrifício com um coração indiferente e pretensioso.
    2. O irado (4.5-7): Deus recusa o sacrifício de Caim, mas insta com ele para que ofereça sacrifício aceitável.
    3. O assassino (4.8-16)
      1. Caim se torna homicida (4.8): Num repente de raiva e inveja, Caim mata seu irmão
      2. Caim é punido com maldição (4.9-12): Ele se torna um fugitivo e errante pela
      3. Caim recorre de sua sentença (4.13-16): Ele teme que quem o encon­tre o mate! Para evitar isto, Deus coloca um sinal de advertên­cia aos que poderiam tentar matá-lo. Aí, Caim casa-se com uma mulher que, provavelmente, é uma de suas irmãs.
    4. Caim se torna edificador (4.17-24)
      1. A engenhosa sociedade fundada por Caim (4.17-22): Caim edifi­ca a primeira cidade da história. Seus descendentes são os pri­meiros a habitar em tendas e a possuir gado. São também os primeiros músicos e artífices de metais
      2. A traiçoeira sociedade fundada por Caim (4.23-24): Eles prati­cam a poligamia e se entregam à violência.
    5. Sete, o substituto de Abel (4.25-26): O texto nos leva a entender que após a morte de Abel, Eva ainda não havia dado à luz a nenhum filho homem até que esta criança nasceu e recebeu o nome de Sete assumindo o “lugar” de Abel. Isso é um argumento forte, pois olhando a lógica, o primeiro filho homem que nascesse após o homicídio assumiria essa posição na família. Não faz sentido ela ter tido vários filhos e apenas depois ela ter decidido assim. Mas para isso ter sentido, antes de Caim e Abel, Adão e Eva já teria tido outros filhos homens que não foram citados porque o objetivo era mostrar como a humanidade foi se distanciando do Criador com esse primeiro acontecimento. Além do mais pode ser também que o nome “Sete”, faça referência ao “Sétimo Filho Homem”, tendo antes de Caim e Abel, outros cinco filhos. Já que o livro não preocupa de seguir piamente um roteiro cronológico e sim mostrar os fatos importantes que influenciariam toda a raça humana.

III. DEUS RECOLHE ENOQUE (5.1-32)

  1. Os primeiros homens que marcaram suas gerações antes do Dilúvio (5.1-17): Há seis, de Adão a Jarede, cada um vivendo mais que 900
  2. Ainda antes do Dilúvio Enoque marca sua geração (5.18-24): Enoque
    1. O relacionamento de Enoque com Deus (5.18-22): Ele anda com Deus pode se dizer numa expressão que era diariamente
    2. A remoção de Enoque, efetuada por Deus (5.23-24): Ele é levado para o céu sem passar pela morte física
  3. Outros homens importantes do período antes do Dilúvio (5.25-32): Há quatro deles, de Enoque a Noé. Um deles, Matusalém, vive 969 anos, tornando-se o recordista de idade de toda a raça humana. Outro, Noé, tem três filhos: Sem, Cão e Jafé.

PALCO DOIS: O DILÚVIO
Parte 3: A Resposta de Deus ao Pecado – Gn 6a10

Uma vez que o homem se corrompeu abalando toda a estrutura ao seu redor, vemos agora como Deus anuncia a condenação

I. DEU PREPARA PARA EXECUTAR O JULGAMENTO (6.1-22)

  1. O desprazer de Deus (6.1-7): Deus olha para a humanidade e vê a corrupção tomar conta de todos, em todos os lugares.
  2. Deus encontra um homem justo – Noé (6.8-1O): Deus também encontra Noé, um homem disposto a obedecê-lo. Por ter uma vida reta ele encontra graça diante do Senhor.
  3. Deus revela seus planos a Noé (6.11-22)
    1. Deus Destrói Através do Dilúvio (6.11-13): Deus destruirá todo o tipo de vida na terra – exceto Noé e sua família. E usará o Dilúvio para isso.
    2. Deus Constrói Através da Arca (6.14-22): Noé recebe o dever de construir um barco de madeira de 300 côvados de comprimento (135m), 50 côvados de largura (22,5m) e 30 côvados de altura (13,5m). Quando terminar a construção, Noé deverá trazer sua família e, pelo menos um macho e uma fêmea de cada animal para dentro da arca.

II. A PROVIDÊNCIA PARA SALVAR A CRIAÇÃO (7.1-24)

  1. Os integrantes salvos (7.1-9, 13-16): Incluem Noé, sua esposa, seus três filhos e esposas, junto com um casal de cada anima impuro e sete casais de animais limpos.
  2. A Arca como proteção do Juízo divino (7.10-12, 1 7-24): A água vinda de baixo sobe. A chuva torrencial cai dos céus por 40 dias, cobrindo as montanhas e afogando toda a vida humana e animal fora da Arca.

III. ACONTECIMENTOS PÓS DILÚVIO (8.1-10.32)

  1. Deus nunca esquece os seus (8.1-5): “Lembrou-se Deus de Noé“.
  2. As iniciativas de sair da Arca (8.6-12)
    1. A tentativa malsucedida, através do corvo (6-7): Ele não encontra terra seca.
    2. A tentativa bem-sucedida, através da pomba (8.8-12): A pomba encontra terra seca e retorna com uma folha nova de oliveira em seu bico
  3. Os cuidados de Noé após o dilúvio (13-14): Noé remove a cobertura da arca e observa o novo mundo após o Dilúvio.
  4. Deus ordena a saída da Arca (15-19): Deus dá ordens a Noé, à sua família e sobre todos os animais que saiam da arca.
  5. Noé sacrifica em adoração a Deus (8.20-22): Noé edifica um altar sacrifica nele animais aprovados por Deus.
  6. O Arco Iris – Deus sela esse acontecimento com um sinal no céu (9.1-17)
    1. Orientação sobre os animais (9.1-1O): Eles temerão as pessoas e proverão alimento para elas, mas o sangue dos animais não deverá ser consumido.
    2. Arco-íris no u torna-se um marco de Deus (9.11-17): Servirá como sinal da promessa de que Deus jamais destruirá a terra novamente com água.
  7. O opróbio de Noé (18-29)
    1. A embriagues (9.18-24): Noé fica bêbado com vinho e se expõe sua nudez.
    2. As bênçãos e maldições de Noé (9.25-29): Noé amaldiçoa Cão e seus descendentes, e abençoa Sem e Jafé e seus descendentes
  8. Os filhos de Noé (10.1-32)
    1. Jafé (10.2-5): Uma lista de seus descendentes, incluindo Gomer, Magogue, Tubal e Mesaque.
    2. Cão (10.6-20): Uma lista de seus descendentes, incluindo Canaã e Ninrode
    3. Sem (10.21-32):Uma lista de seus descendentes, incluindo Delegue (que pode ter vivido durante a dispersão da Torre de Babel). Ele foi o ancestral de Terá (pai de Abrão) e de Abrão e Sarai.

PALCO TRÊS: AS NAÇÕES
Parte 4: Torre de Babel – Confundindo os homens – Gn 11.1-32

I. O PECADO ACUMULADO (11.1-4):

Todos os seres humanos buscam a glória para si mesmos esquecendo totalmente do criador.

II. NOVO JUÍZO É APLICADO POR DEUS (11.5-9):

Deus os dispersa, confundindo suas línguas na Torre de Babel. Eles não se entendiam porque seu modo de falar foi transformado por Deus.

III. O REPOVOAMENTO (11.10-32):

Relato da história dos descendentes de Sem. Este era filho de Noé e se tornou o ancestral de Abraão. Com ele a lingua original hebraica criada por Deus para criar o universo e ensinada a Adão que também daria as Escritas Sagradas do Velho Testamento.

Este artigo tratou as partes:
Parte 1: A Criação do Mundo Visível – caps. 1a2
Parte 2: A Queda da humanidade – caps. 3a5
Parte 3: A Resposta de Deus ao Pecado – Gn 6-10
Parte 4: Torre de Babel A Confusão de Línguas – caps. 11

→ Para continuar clique no link a baixo

Esboço e Divisão do Livro de Gênesis II

Deixe uma resposta