Esboço e Divisão do Livro de Gênesis II

Por

Este é um artigo sobre o Esboço e Divisão do Livro de Gênesis II. A divisão de Gênesis é um pouco extensa, caso ainda não leu a primeira parte, logo no final deste artigo você terá o link

PALCO QUATRO: APENAS ABRÃO
Parte 5: O Chamado – Gn 12e13

I. ABRÃO: CHAMADO PARA FORA (12.1-5)

  1. De onde (12.1): Ur dos Caldeus (Gênesis 12.31).
  2. Depositário das Bênçãos de Deus para a humanidade (12.2-3): Abrão começa a criar em sua vida a trajetória da fé. Por causa dessa fé, a partir de dele, toda a humanidade seria diretamente tocada. Primeiro ele seria uma grande nação. Seria abençoado e engrandecido para abençoar e engrandecer a muitos. Aqueles que abençoarem Abrão, serão abençoados; aquele que o amaldiçoar, será amaldiçoado. É tão A promessa é que toda a terra será abençoada em Abraão. Isso ocorrerá através de Jesus Cristo, um descendente de Abrão.
  3. A jornada de Abrão (12.4-5): Abrão viaja com seu pai de Ur para Harã e após a morte de seu pai Deus manda continuar a jornada de Harã para Canaã.

II. ABRÃO CHEGA EM CANAÃ (12.6-9)

  1. Abrão adora a Deus em Siquém (12.6-7): O Senhor promete dar Canaã a Abrão, e Abrão edifica um altar naquele local.
  2. Abrão adora a Deus em Betel (12.8-9): Abrão edifica outro altar. Abrão sempre marcava seus lugares buscando ao Senhor.

III. A PRIMEIRA EXPERIÊNCIA DE MEDO DE ABRÃO (12.10-20)

  1. Fome na terra que Deus deu (12.1O): Abrão vai de Canaã para o Egito para fugir da fome.
  2. O medo leva Abrão à mentira (12.11-13): Temendo por sua vida, Abrão pede que Sarai passe por sua irmã.
  3. Abraão recebe presentes de Faraó (12.14-16): Faraó recompensa Abrão com riquezas por causa de Sarai, pois tinha sido advertido sobrenaturalmente sobre quem era Sarai.
  4. Deus age em favor de Abrão e protege Sarai (12.17): Deus envia pragas a Faraó e a toda a sua casa por causa do seu plano de casar-se com Sarai.
  5. Faraó repreende Abrão (12.18-20): Faraó repreende Abrão por sua mentira e manda Abrão e Sarai embora.

IV. ABRÃO RETOMA SUA JORNADA (13.1-18)

  1. Abrão retorna ao ultimo lugar que havia sacrificado ao Senhor (13.1-4): Abrão chega a Betel e novamente adora a Deus.
  2. O desentendimento dos pastores (13.5-7): Os pastores do gado de Abrão e Ló (seu sobrinho) disputam os pastos.
  3. O pacto entre Abrão e seu sobrinho (13.8-13)
    1. Abrão dá preferência de escolha a Ló (13.8-9): Abrão permite que Ló escolha sua própria terra.
    2. A escolha errada de Ló (13.10-13): Ló escolhe a terra próxima à cidade moralmente pervertida de Sodoma.
  4. Deus renova sua promessa após a saída de Ló (13.14-18): Após a saída de Ló, Deus novamente promete fazer de Abrão um a nação numerosa, como os grãos de areia da terra, e promete dar-lhe a terra de Canaã.

Parte 6: Abrão: A Benção de Melquisedeque – Gn 14

V. A BRAVURA DE ABRÃO (14.1-16)

  1. A guerra dos reis (14.1-11)
    1. A revolta dos cinco reis (14.1-4): Cinco cidades-estados cananéias rebelam-se contra Quedorlaomer de Elão.
    2. Os cinco reis vencidos (14.5-11): Quedorlaomer e seus aliados derrotam os exércitos das cinco cidades-estados, saqueiam suas cidades e levam muitas pessoas como escravas.
  2. Ló se torna escravo (14.12): Ló, agora vivendo em Sodoma, é levado como escravo.
  3. O guerreiro Abrão (14.13-16)
    1. Abrão convoca seus servos formando um exército (14.13-14): Sabendo da captura de Ló, Abrão e seus 318 servos treinados vão ao resgate de Ló.
    2. A estratégia de Abrão (14.15): Abrão divide seus homens e inicia um ataque-surpresa à noite.
    3. Abrão vence e resgata a Ló (14.16): Quedorlaomer é derrotado, e Ló é resgatado.

VI. O ENCONTRO DE ABRÃO COM MELQUISEDEQUE (14.17-24)

  1. O rei-sacerdote de Salém (14.17-20): Ao retornar à sua casa em Hebrom, Abrão, cansado da guerra encontra Melquisedeque que o alimenta com pão e vinho. Abrão é abençoado pelo sacerdote que recebe dele um décimo de todos os bens obtidos na recente guerra travada.
  2. Abrão recusa negociar com o rei de Sodoma (14.21-24): Em forte contraste, Abrão, acredita que somente Deus o enriquecerá, e por isso recusa-se a ter qualquer comunhão com Bera, rei da ímpia Sodoma.

Parte 7: Abrão: A Promessa do Descendente – Gn 15

VII. DEUS FIRMA SUA ALIAÇA COM ABRÃO (15.1-21)

  1. As reclamações de Abrão (15.1-3): As objeções de Abrão perante o Senhor são legítimas aos seus olhos. A questão era que, após sua morte, todos os seus bens serão passados a Eliézer. Este acabaria por se tornará o herdeiro da aliança. Mas Abrão estava fazendo pressuposições erradas e assim argumentava diante de Deus.
  2. A promessa de Deus continua inabalável mesmo em meio a nossas dúvidas (15.4-21)
    1. Deus usa a criação para gerar uma visão (15.4-5): Deus manda que Abrão olhe para as estrelas e as conte, assim, Deus compara a numerosidade que o herdeiro prometido traria e este ainda seria o próprio filho de Abrão.
    2. A visão trazida por Deus gerou fé em Abrão (16): “E creu Abrão no Senhor, e o Senhor imputou­-lhe isto como justiça”.
    3. Deus confirma mais a sua promessa (15.7-17)
      1. Deus sela sua promessa com sangue (15.7-11): Deus ratifica sua promessa a Abrão com uma aliança selada com sangue.
      2. Os terrores noturnos faziam parte (15.12): Ao pôr-do-sol, Abrão cai em sono profundo e tem visões aterrorizantes.
      3. Deus revela a trajetória de Israel (15.13-16): Deus fala a Abrão em sonho, dizendo que seus descendentes serão escravos por 400 anos. Também diz que os opressores serão punidos e que os descendentes de Abrão serão libertados e sairão com muitas riquezas.
      4. Deus desce para receber o sacrifício (15.17): Um fogareiro fumegante e uma tocha de fogo, provavelmente simbolizando o próprio Deus, passa por entre os animais mortos da aliança de sangue.
    4. As terras e seus limites (15.18-21): Deus revela a Abrão as fronteiras da Terra Prometida, desde a divisa do Egito até o rio Eufrates.

Parte 8: Abrão: Deus, Agar e Ismael – Gn 16

VIII. ABRÃO, SARAI E AGAR (16.1-1 6)

  1. Sarai tenta cumprir a promessa de Deus (16.1-3)
    1. A esterilidade continua (16.1): Sarai ainda é incapaz de ter um filho.
    2. A força humana no cumprimento da Promessa de Deus (16.1-3): Sarai convence Abrão a coabitar-se com Agar, sua serva, para ter um filho por intermédio dela.
  2. Abrão consente com o plano de Sarai (16.4-16)
    1. Os problemas de interferir nos planos de Deus (16.4): Depois de Agar dar à luz, começa a desprezar Sarai.
    2. A frustração de Sarai depois que nasce Ismael (16.5-6): Após sofrer maus tratos da frustrada Sarai, Agar foge para o deserto
  3. O Senhor encontra com Agar (16.7-14)
    1. O Senhor orienta Agar (16.7-9): O anjo do Senhor a encontra num poço e diz: “Torna-te para a tua senhora e, humilha-te debaixo das suas mãos“.
    2. O Senhor conforta Agar (16.10-14): O anjo do Senhor diz a Agar que ela terá descendentes incontáveis através de seu filho ainda por nascer, que será chamado Ismael (“o Senhor ouve“).
  4. O Nascimento de Ismael (16.15-16): Agar dá à luz Ismael e Abrão já estava com 86 anos de idade.

PALCO CINCO: O PATRIARCA ABRAÃO
Parte 9: Abrão: Novos Nomes e o Descendente – Gn 17a21

I. ABRAÃO E A CIRCUNCISÃO (17.1-27)

  1. Deus atua na vida de Abrão (17.1-14)
    1. Deus muda o nome de Abrão (17.1-8): Deus muda o nome de Abrão (“pai exaltado”) para Abraão (“pai de uma multidão“). Isso significaria uma mudança de sentido espiritual que culmina também no natural
    2. O Pacto da circuncisão (17.9-14)
      1. O sinal na carne (17.9-13): Como sinal de aliança, ele deverá circuncidar-se, e fazer o mesmo com todos os homens de sua casa e todos os meninos que completarem oito dias de vida.
      2. Exclusão dos desobedientes (17.14): Aqueles que se recusarem a fazer a circuncisão serão excluídos dentre os israelitas.
  2. Deus muda o nome de Sarai (17.15-19)
    1. Deus trabalha na vida de Sarai (17.15): Deus muda o nome de Sarai para Sara (“princesa”). Ao contrário do nome de Abrão que foi acrescentado uma letra, no de Sarai foi retirado uma passando de Sarai para Sara.
    2. Deus renova sua Promessa para Sara (17.16-19): Deus promete que esta mulher estéril irá, de fato, tornar-se mãe de nações.
  3. Deus não abandona Ismael (17.20-27)
    1. Deus faz promessas sobre Ismael (17.20-22): Deus diz a Abraão que Ismael se tornará o ancestral de 12 príncipes e de uma grande nação.
    2. A circuncisão de Ismael (17.23-27): Aos 99 anos, Abraão circuncida-se, e faz o mesmo com o garoto Ismael, que está com 13 anos, e com todos os homens de sua casa.

II. NOVAS EXPERIÊNCIAS ESPIRITUAIS DE ABRAÃO (18.1 a 19.38)

  1. As visitantes celestiais (18.1-15)
    1. Abraão recebe os anjos (18.1-8)
      1. A visita dos seres celestiais a Abraão (18.1-3): O próprio Deus e dois anjos visitam Abraão, perto de Hebrom.
      2. A recepção de Abraão (18.4-8): Abraão prepara uma refeição com vitela, coalhada, leite e pão para seus visitantes.
  2. O riso de Sara (18.9-15)
    1. As escutas (18.9-1O): Em sua tenda, Sara escuta a promessa de Deus com relação ao nascimento de Isaque.
    2. As dúvidas (18.11-12): Sara ri por não acreditar.
    3. A reafirmação do filho prometido (18.13-14): “Há, porventura, alguma coisa difícil ao Senhor? … e Sara terá um filho“.
    4. Foi sim por incredulidade (18.15): Receosa, Sara tentou esconder que que riu por incredulidade.
  3. Decisões celestiais sobre Sodoma e Gomorra (18.16-19.38)
    1. A sentença de Sodoma (18.16-22)
      1. A amizade de Deus com Abraão (18.16-19): Deus decide contar a Abraão seu plano para a cidade de Sodoma, uma vez que Abraão havia sido escolhido para ser o pai da fé e não pai dos crentes.
      2. A iniquidade de Sodoma (18.20-22): O Senhor fala a Abraão sobre a impiedade de Sodoma.
    2. Abraão intercede por Sodoma (18.23-33)
      1. Intercedendo por 50 (18.23-26): Abraão pede que o Senhor poupe a cidade por amor de 50 justos que lá existam. O Senhor responde que o fará.
      2. Intercedendo por 45 (18.27-28): Por 45? Sim.
      3. Intercedendo por 40 (18.29): Por 40? Sim.
      4. Intercedendo por 30 (18.30): Por 30? Sim.
      5. Intercedendo por 20 (18.31): Por 20?
      6. Intercedendo por dez (18.32-33): Por dez? Sim.
    3. Sodoma é destruída (19.1-38)
      1. Antes da destruição (19.1-14)
        1. Os anjos visitam Ló (19.1-3): Dois anjos visitam Ló, que os convida a passar a noite em sua casa.
        2. O Ataque dos sodomitas à casa de Ló (19.4-11): Os habitantes de Sodoma pedem que Ló lhes entregue os dois homens para que eles possam molestá-los
        3. Ló e sua família (19.12-14): Em vão, Ló adverte os noivos de suas filhas para que fujam da destruição.
      2. A destruição (19.15-29)
        1. A Relutância da família de Ló (19.15-17): Relutantes em ir embora, Ló e sua família são conduzidos para fora da cidade pelos anjos.
        2. O pedido de Ló (19.18-22): Ló implora para que possa morar em Zoar, uma pequena vila perto de Sodoma.
        3. O juízo de Deus é derramado (19.23-25): A fúria abrasadora de Deus é derramada sobre Sodoma e outras cidades ímpias da planície.
        4. Olhando para trás (19.26): Ao olhar para trás em direção à cidade Sodoma em chamas, a mulher de Ló torna-se uma estátua de sal.
        5. O fogo cai sobre a cidade (19.27-29): De um a distância superior a 30 km, Abraão enxerga a fumaça da destruição de Sodoma e Gomorra.
      3. Depois da destruição (19.30-38)
        1. As duas irmãs filhas de Ló (19.30-31): As filhas de Ló temem nunca mais casar e ter filhos.
        2. O incesto das filhas de Ló (19.32-36): Elas embebedam o pai, deitam-se com ele e ficam grávidas.
        3. Os descendentes de Ló (19.37-38): Moabe, pai dos moabitas, nasce da filha mais velha de Ló; Ben-Ami, pai dos filhos de Amom, da filha mais nova de Ló.

III. O MEDO LEVA ABRAÃO A MENTIR NOVAMENTE (20.1-18)

  1. Abraão e Abimeleque: a mentira (20.1-8)
    1. A meia verdade (mentira inteira) (20.1-2): Novamente, temendo por sua vida, Abraão apresenta Sara como sua irmã.
    2. Deus fala em sonho (20.3-8)
      1. O aviso de Deus a Abimeleque (20.3-6): Em sonho, Deus adverte Abimeleque que Sara é casada.
      2. Deus, Abimeleque e a Oração (20.7-8): Deus diz a Abimeleque que devolva Sara a Abraão e promete que o patriarca orará por ele.
    3. Abraão e Abimeleque: a repreensão (20.9-13)
      1. O confronto a Abraão (feita acerca de Abraão) (20.9-1O): “Que é que nos fizeste?”
      2. A resposta de Abraão (dada por Abraão) (20.11-13): Abraão diz ter temido que Abimeleque o matasse para casar com Sara.
    4. Abraão e Abimeleque: reparação (20.14-18): Abimeleque devolve Sara a Abraão e o recompensa pelo ocorrido. Abraão ora por Abimeleque e Deus retira a maldição que colocara sobre a casa de Abimeleque.

IV. ABRAÃO RECEBE A PROMESSA (21.1-21; 25.12-18)

  1. Deus cumpre o que promete (21.1-7)
    1. Cumprimento literal (21.1-2): Sara dá à luz ao herdeiro da aliança.
    2. O nome do descendente (21.3-7): Ele é chamado lsaque, que significa “riso”, pois todos os que ouvirem isto se rirão.
  2. Celebração (21.8): O propósito é celebrar o desmame de lsaque.
  3. Ismael versus Isaque (21.9): Sara vê Ismael zombando de lsaque.
  4. A exclusão de Agar e seu filho (21.10-11): Sara pede para Abraão ordenar que Agar e Ismael deixem o acampamento
  5. Abraão despede Agar (21.12-14): Depois de ser assegurado que Agar será sustentada pelo Senhor, Abraão a despede com água e comida.
  6. O deserto de Agar (21.15-16): No deserto, Agar teme que ambos morram logo por causa da exposição ao sol
  7. A fidelidade de Deus (21.17-21; 25.12-18)
    1. A libertação e o crescimento de Ismael (21.17-21): Deus provê água e comida para Ismael e posteriormente o conduz à maturidade.
    2. Os descendentes de Ismael (25.12-18): Assim como Deus havia predito, Ismael torna-se pai de 12 filhos.

V. A ALIAÇA DE ABRAÃO E ABIMELEQUE (21.22-34)

  1. Os envolvidos (21.22): Abimeleque e seu comandante, Ficol, fazem ali­ança com Abraão.
  2. Sem maldizentes (21.23-24): Nem Abimeleque nem Abraão farão mal um ao outro
  3. O problema dos poços (21.25-26): Abraão reclama que os servos de Abime­leque haviam tomado um de seus poços. Abimeleque diz que nada sabia
  4. O pacto (21.27-30): Uma aliança de paz especial entre os dois é ratificada quando Abraão dá a Abimeleque algumas o velhas e gado.
  5. O lugar do juramento (21.31-34): Isso acontece em Berseba (“fonte de juramento”).

Parte 10: Abraão: Provação e Morte de Sara – Gn 22a25

VI. O SACRIFÍCIO DE ISAQUE (22.1-24)

  1. A provação de Abraão (22.1-8)
    1. A ordem de Deus (22.1-2): Deus ordena que Abraão sacrifique seu filho lsaque como holocausto.
    2. A prontidão em obedecer (22.3): Junto com lsaque dois servos, Abraão se­gue em direção à terra de Moriá.
    3. A esperança da ressurreição (22.4-8)
      1. Onde Está o cordeiro? (22.7): “Meu pai! (…) onde está o cordei­ro para o holocausto?
      2. O Deus que proverá (22.8): “Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho“.
  2. A confiança de lsaque (22.9-1O): Ele permite que Abraão o amarre sobre o altar.
  3. O Deus que tudo provê (22.11-24)
    1. O sacrifício do cordeiro (22.11-13): É ordenado que ele ofereça um carneiro em lugar de lsaque.
    2. Novo nome de Deus é revelado (22.14): Abraão chama aquele lugar Jeová-Jiré (“o Senhor proverá“).
    3. Os descendentes de Abraão (22.15-19): O anjo do Senhor novamente promete a Abraão que seus descendentes serão numerosos como as estrelas dos céus e os grãos de areia do mar.
    4. Os planos para o casamento de Isaque (22.20-24): Abraão fica sa­bendo que seu irmão Naor tem oito filhos. Um deles é Betuel, que se tornará pai de Rebeca (mulher de lsaque).

VII. A MORTE DE SARA (23.1-20)

  1. As lágrimas do Patriarca Abraão (23.1-2): Abraão lamenta e chora por Sara, que morre aos 127 anos
  2. O estrangeiro Abraão (23.3-13): Ele se descreve como um estrangeiro e pede a Efrom, o hitita, permissão para comprar a caverna de Macpela, onde deseja enterrar Sara.
  3. A Compra do terreno (23.14-20)
    1. O preço (23.14-16): 400 ciclos de prata.
    2. O lugar (23.17-20): a caverna de Macpela, localizada em Hebrom.

Parte 11: A busca da noiva para Isaque Gn 24

I. A COMISSÃO DE ABRAÃO (24.1-67)

  1. O projeto do casamento (24.1-4): Abraão instrui a seu servo (provavelmente Eliézer) a procurar uma esposa para lsaque em sua terra natal, a Mesopotâmia
  2. Soluções para imprevistos (24.5-6): Mesmo que o servo não encontrar uma jovem disposta a se casar, ele não deve levar lsaque para viver lá.
  3. Relembrando a Promessa (24.7-9)
    1. A promessa de Deus (24.7-8): Abraão lembra-se da promessa de Deus com relação à terra de Canaã
    2. O servo de Abraão (24.9): O servo fará exatamente conforme Abraão o instruiu.
  4. A busca pela noiva (24.1O): O servo carrega dez camelos com presentes e parte em busca de esposa para Isaque.
  5. A oração (24.11-21)
    1. O pedido do servo (24.11-14): O servo pede a Deus que faça com que a escolhida para ser a esposa de lsaque se ofereça para dar água a ele e a seus camelos.
    2. A resposta de Deus (24.15-21): Estando o servo ainda a orar, Rebeca aparece e cumpre o sinal.
  6. Os presentes (24.22-33)
    1. O presente de Rebeca (24.22-28): O servo dá a Rebeca um pendente de ouro.
    2. Labão e o servo (24.29-33): O irmão de Rebeca convida-o servo a entrar em sua casa.
  7. A proposta do servo (24.34-58)
    1. Relatando a missão da viagem (24.34-48)
      1. A revelação da missão (24.34-41): O servo revela a Labão a missão que Abraão lhe havia conferido.
      2. A oração do servo com Deus (24.42-44): O servo conta como Deus respondeu à sua oração.
      3. A servo e Rebeca (24.45-48): O servo relata seu encontro inicial com Rebeca.
  8. Rebeca recebe joias (24.49-56): Ele dá a Rebeca mais joias e vestidos e a convida a acompanhá-lo de volta a Canaã a fim de casar-se com lsaque
  9. A argumentação do servo (24.57-60): “Irás tu com este homem?” E Rebeca responde: “Irei“.
  10. O caminho de volta (24.61): O servo de Abraão, Rebeca e seus servos deixam a Mesopotâmia rumo a Canaã.
  11. O encontro (24.62-67): lsaque está andando no campo quando encontra sua nova noiva. Eles se casam e dão amor e bem-estar um ao outro.

Parte 12: A Morte do Patriarca Abraão

I. O FINAL DA VIDA DE ABRAÃO (25.1-11)

  1. A família de Abraão cresce (25.1-4)
    1. Abraão casa novamente (25.1): Abraão casa-se com sua terceira esposa, Quetura
    2. Nascem mais filhos de Abraão (25.2-4): Quetura tem seis filhos, entre eles, Midiã.
  2. Abraão enriquecido por Deus (25.5-6): Ele passa todas as suas riquezas para seus filhos, dando a maior parte a lsaque
  3. A morte de Abraão (25.7-11): Ele morre aos 175 anos. A vida do Patriarca Abraão é encerrada concluindo o seu sepultamento feito por Ismael e Isaque irmãos porém de mães diferentes. A ainda deixando a residência fixa de Isaque confirmando as bênçãos do Eterno sobre ele.

PALCO SEIS: APENAS ISMAEL
Parte 13: Ismael: filho de Abrão e Agar Gn 25.12-18

I. A DESCENDÊNCIA DE ISMAEL FILHO DA ESCRAVA Gn 25.12-18

Ismael também gozou das bênçãos de Deus conforme o Senhor prometera a Agar sua mãe. Ele também teve doze filhos possuidores de vilas e castelos. Ismael viveu 137 anos. Eles estabeleceram residência de Havilá até Sur em frente ao Egito.

Até aqui nós já temos o seguinte desenho:

Parte 1: A Criação do Mundo Visível – Gn 1a2
Parte 2: Queda da humanidade – Gn 3a5
Parte 3: Dilúvio: A Resposta de Deus ao Pecado – Gn 6-10
Parte 4: Torre de Babel A Confusão de Línguas – Gn 11
Parte 5: Abrão: O Chamado – Gn 12e13
Parte 6: Abrão: A Benção de Melquisedeque – Gn 14
Parte 7: Abrão: A Promessa do Descendente – Gn 15
Parte 8: Abrão: Deus, Agar e Ismael – Gn 16
Parte 9: Abraão: Novos Nomes e o Descendente – Gn 17a21
Parte 10:
Abraão: Provação, Comissão e Morte – Gn 22a25
Parte 11: Ismael: filho de Abrão e Agar Gn 25.12-18
Parte 12: A Morte do Patriarca Abraão
Parte 13:
 Ismael: filho de Abrão e Agar Gn 25.12-18

3 comentários em “Esboço e Divisão do Livro de Gênesis II”

    • Graça e Paz!
      Que bom que foi útil para você… Sim, vou concluir… Agora mais ainda porque fiquei sabendo que foi útil para alguém.
      Geralmente as pessoas não se manifestam ou não compartilham, mas sabendo que foi bom para você então me animo mais a concluir. Obrigado

  1. Concordando com o irmão.
    Não devemos deixar nada pela metade ,
    Deus nos da por completo.
    Estudo de edificação e fé
    Deus vos abençoe.

    Responder

Deixe uma resposta