Salmos 7: O Sigaiom de Davi – O Santo Caluniado

Salmos 7: O Sigaiom (Shiggaion) de Davi – O Santo Caluniado!

Shiggaion (Sigaiom) tem sua origem no verbo “shagah” e este verbo significa “Cambalear por causa da bebida”. Existem dois textos com essa nomenclatura, aqui no Salmo 7 e em Habacuque 3.1.

O sentido que ela traz é que o salmista ou cantor, irá expor um poema lírico composto sob forte emoção, uma canção motivada por fortes emoções e apaixonada imaginação cujas notas musicais lhe são próprias ao momento.

Esse Salmo é um Shiggaion (sigaiom) de Davi, que ele cantou ao Senhor, por causa da palavra de Cuse, o benjamita. Certamente estamos falando de lamúrias, consolação e prazer, onde o salmista tem a liberdade de ir lá em cima e voltar em baixo.

Uma estrofe pode acompanhar a métrica sublime do triunfo, ao passo que o ritmo pode cair em queixas. É uma experiência tão variável quanto o tempo que nos encapsulou.

A partir do título, ficamos sabendo quando esse cântico foi composto. É provável que Cuse, o benjamita, tenha acusado Davi perante o rei Saul de conspiração traiçoeira contra sua autoridade real.

E nisso Saul parecia disposto a crer prontamente, tanto pelo ciúme que tinha de Davi, como pelo possível relacionamento que possa ter existido entre ele, filho de Quis, e este Cuse, ou Quis, o benjamita.

Aquele que está perto do trono pode fazer mais mal a um súdito do que um difamador comum.

Este salmo pode receber o nome de CÂNTICO DO SANTO CALUNIADO. Mesmo o mais aflitivo dos males – a calúnia – pode ser motivo para um salmo. Que bênção se pudéssemos transformar até o mais desastroso evento em motivo de um canto e, assim, vencermos nosso maior inimigo.

Aprendamos uma lição com Lutero, que disse, certa vez:

“Davi criou os salmos; nós também faremos salmos, e os cantaremos tão bem quanto possível para a honra de nosso Senhor, e para revidar e zombar do diabo”.

Divisão do Salmo 7

Podemos dividir o Salmo em duas partes:

I.

  • Versos 1 e 2: O perigo é anunciado e a oração é oferecida;
  • Versos 3,4 e 5: O salmista pronuncia sua inocência;
  • Versos 6 e 7: O salmista faz um apelo para o Senhor se levantar e julgar sua causa.

II.

  • Versos 8,9: O Senhor julga a todos como a oração do seus servo clama;
  • Versos 10,11,12,13: O servo caluniado sai inocentado pelo Senhor;
  • Versos 14,15,16: O caluniado consegue enxergar a maldição sobre a cabeça do caluniador;
  • Verso 17: O caluniado segue salmodiando pela justiça do Criador. É como você pode sossegar na presença de Deus, pois estás afastado do juízo que cai sobre o ímpio

Salmo 7 – Recursos Para o Pregador

Salmo 7.1: Canto de confissão de Davi. Entoado ao SENHOR, acerca de Kush, o benjamita. SENHOR, meu Deus, eu me abrigo em ti! Salva-me de todos os meus perseguidores. Liberta-me!

Salmo 7.1 Precisamos de Confiança Para Orar a Deus

A necessidade de fé quando nos dirigimos a Deus. Mostre a inutilidade da oração sem confiança no Senhor. Veja a necessidade de encontrar abrigo em Deus para orar por justiça, pois a justiça de Deus é tão precisa que poderá atingir a você mesmo

Salmo 7.2: Que não me agarrem, como leões e, levando-me para longe, me estraçalhem, sem haver quem me livre.

Salmo 7.1,2 – Libertar de Quais Inimigos?

O termo “como leões” mostra a estratégia de nos separar ou isolar do corpo para nos destroçar. Parece que os ímpios seguiam esse método para enfraquecer Davi e leões também pode ser uma figura do próprio inimigo neste caso (a estratégia é malígna)

Salmo 7.3: SENHOR, meu Deus, se procedi como me culpam, se em minhas mãos há injustiça

Salmo 7.3 – Um Auto-exame é Necessário

Auto vindicação diante dos homens, mas apenas quando possível, sensato ou útil. Com observações sobre com que espírito isso deve acontecer. Eu estou sendo ou fui justo com aqueles que me perseguem? Ou eles me perseguem porque antes eu lhes tenha feito algum mal?

Salmo 7.4: se paguei com o mal ao amigo que me fez o bem, se de tudo despojei meus adversários,

Salmo 7.5: que o inimigo me persiga até alcançar, que me pisoteie vivo sobre a terra e arraste a minha honra no pó!

Salmo 7.4,5 – Eu Planei a Injustiça dos Justos?

“A melhor vingança.” Mal por bem é estilo do diabo, mal por mal é estilo de fera, bem pelo bem é estilo do homem, bem pelo mal é estilo de Deus. Mas se eu plantei a perseguição, então que venha sobre mim, mas se não o fiz, que o Senhor livra-me dela

Salmo 7.6: Levanta-te, SENHOR, na tua indignação! Ergue-te contra o excesso de fúria dos meus opressores. Desperta-te, meu Deus! Estabelece o teu juízo designado!

Salmo 7.6 – A Ira de Deus Vence a Injustiça dos Homens

Como e em que sentido a ira divina pode se tornar a esperança dos justos.

Fogo que se vence com fogo, ou a ira do homem vencida pela ira de Deus.

Salmo 7.7: Reúna-se ao teu redor a assembleia dos povos. Das alturas reina sobre todas as nações da terra.

Salmo 7.7 – Quem São a Congregação dos Povos?

– Quem são?
– Porque se congregam um com o outro?
– Onde congregam?
– Por que escolhem tal pessoa para ser o foco central de sua congregação?

Para Ímpios e Justos:

a)- A reunião dos santos é em torno do Senhor Jesus.

b)- Os ímpios se reunem para maquinarem o mal

Salmo 7.8: O SENHOR é quem julga os povos. Julga-me, SENHOR, conforme a minha justiça, segundo a inocência que há em mim!

Salmo 7.8 – Julga-me Também

O caráter do Juiz diante de quem todos precisamos nos colocar. O Criador não julgará os ímpios sem que passe primeiro pelos seus – é por sua casa que começa o juízo – Então Julga-me.

Salmo 7.9: Deus justo, que sondas as mentes e entranhas, dá fim à maldade dos ímpios, e ao justo dá segurança e paz.

Salmo 7.9 – Deus Julga Segundo Sua Sondagem

Como Deus Julga os Ímpios:
a. Mudando seus corações; ou
b. Refreando suas vontades,
c. Ou privando-as de poder,
d. Ou removendo-as.

Mostre quando e por que tal oração deve ser oferecida, e como podemos trabalhar para sua realização.

A maldade terá seu fim, mas os justos serão estabelecidos através da igreja.

Salmo 7.10: Deus é o escudo que me cobre, o salvador dos corações retos.

Salmo 7.10 – Os de Corações Reto

Estes “Retos” de coração não nasceram assim, mas são aqueles que foram lavados no sangue do cordeiro e adquiriram uma nova consciência de vida

A confiança do crente em Deus, e o cuidado de Deus sobre ele. Mostre a ação da fé em obter defesa e proteção, e daquela defesa sobre nossa fé fortalecendo-a.

Salmo 7.11: Deus é o justo juiz! Deus que demonstra, a cada dia, seu extremo zelo.

Salmo 7.11 – O Período da Aplicação das Sentenças

Em primeiro, este verso mostra que existe o “juiz”. e em segundo lugar: A ira presente, diária, constante e veemente de Deus contra os maus.

Salmo 7.12: Caso o homem não se converta, Deus afiará sua espada; pois já armou seu arco

Salmo 7.13: preparou para si armas de morte e produziu suas flechas flamejantes.

Salmo 7.12,13 – E Daí… Vai se Arrepender?

A conversão é o único meio para fugirmos da ira justa e julgadora daqueles que tudo vê

Todos os homens caminham a passos largos para o fogo destruidor… Então PAREM… e se voltem de seus caminhos para terem vida eterna.

As “armas” do Criador já estão prontas e afiadas… O Que Vai Ser?

Salmo 7.14: Todo aquele que gera maldade concebe o sofrimento e dá à luz a desilusão.

Salmo 7.15: Quem cava um buraco como armadilha cai em fossa profunda, que ele mesmo fez.

Salmo 7.16: Assim, sua maldade se voltará contra ele e sobre a própria cabeça cairá sua violência.

Salmo 7.14,15,16 – Três Importantes Ilustrações

1º – Gera a maldade (v.14)
2º – Cava um buraco (v.15)
3º – O Feitiço virou contra o feiticeiro (v.16)

São três ilustrações para mostrar tudo que vem dizendo ao longo do Salmo em relação aos feitos dos ímpios ou de todos os homens.

Salmo 7.17: Eu, porém, darei graças ao SENHOR por sua justiça, salmodiarei e cantarei louvores ao Nome do SENHOR, o Altíssimo!

Salmo 8.17 – Continuarei Louvando

Veja o versículo em relação ao sujeito do salmo, e mostre como a libertação dos justos e a destruição dos maus são temas para cânticos

Deixe uma resposta