A Oração de Duas Mulheres: Uma Cega e Outra Corcunda

Aconteceu nas Ilhas Hébridas um grande avivamento em meados do século XX, por volta dos anos 1940 que começou a atingir as regiões aos arredores.

Foi um grande mover de Deus que atingiu sua altura já nos anos 1.950.

Uma das mulheres era cega e a outra tinha um problema muito agravante na coluna o que fazia dela uma corcunda.

A Oração Apaixonada Por Avivamento

Peggy tinha 84 anos e Christine Smith 82 anos e elas eram apaixonadas por ver Deus agir em suas vidas e na história.

Com as dificuldade que elas tinham em locomover-se, fizeram de suas casa um lugar para reunir na presença de Deus.

As pessoas simplesmente se juntavam ali por que duas mulheres tinham um grande coração na presença de Deus.

Deus colocou tanto peso em seus corações que elas até admoestaram um pregador e perguntou se ele estava andando na presença de Deus.

E elas continuavam a fazer três coisas:

  1. Orar;
  2. Orar, e
  3. Orar!

Deus estava agindo e a igreja estava cheia de pessoas onde acontecia muitas bençãos e uma presença perceptível de Deus.

Naquele litoral da Escócia, à medida que estas irmãs oravam – o fogo de Deus veio. 

Aconteceu que um adolescente se arrependeu e conheceu o Senhor naqueles dias – Ele se chamava Donald Smith.

Donald Smith se esforçava bastante e o pastor logo começou colocá-lo para liderar as reuniões de oração e ajudar nos demais trabalhos da igreja.

As pessoas começaram a ouvir esse jovem pregar e o fogo do avivamento se estendeu.

Isso porque aquelas mulheres, de idade avançada, sem nenhuma perspectiva de sucesso neste mundo natural – eram apaixonadas por avivamento.

Possivelmente muitos pastores nem as desejariam em suas igrejas.

Donald Smith tinha uma prima que também morava naquela ilha e que logo foi embora para os Estados Unidos da América – ela se chamava Mary Anne Smith MacLeod

Mary Anne chegou em 1.936 nos EUA e posteriormente se apaixonou por um homem chamado Fred que se casaram.

Mary Anne que também era sobrinha daquelas duas mulheres (Peggy e Christine Smith), não podia negar o fogo do avivamento que carregava.

Suas tias, enviaram-lhe uma das Bíblias usada diretamente naquele avivamento para a Mary Anne que já morava na América.

Os Quatro Filhos de Mary Anne:

Seu primeiro filho, em 1.937 se chamou Fred (o nome do pai).

Depois nasceu uma filha que lhe deu o seu próprio nome: Mary Anne.

Seu terceiro bebê, recebeu o nome de Elizabeth.

Seu quarto bebê, ela homenageou aquele adolescente das Ilhas Híbridas que havia impactado sua vida, então ela lhe deu o nome de Donald

Donald Trump, filho de Mary Anny nasceu em 1946 e posteriormente ganhou de presente aquela Bíblia vinda das Ilhas Híbridas, do litoral da Escócia.

Hoje ele é o quadragésimo presidente dos Estados Unidos e aquela Bíblia se encontra no Salão Oval da Casa Branca.

Seria Hoje a Nossa Hora? (A minha e a Sua Hora)?

Ao ver o que está acontecendo com as famílias, com a educação e com todo o sistema onde vivemos…

A meu ver, a história registra que nunca se necessitou tanto como agora, pessoas apaixonadas por avivamento.

Pessoas que fazem da oração um momento de prazer e delírio espiritual.

Pessoas que como o Profeta Daniel, jejuava e orava para saber os “Tempos de Deus”.

Como está nossa vida de oração? Como está o nosso coração por avivamento?

Que Deus nos desperte para Ele mesmo.

Deixe uma resposta