Categorias
Pregação Expositiva Salmos

Salmo 9: Inimigos Pessoais, Nacionais e Escatológicos

Temos aqui um esplêndido louvor em Graças pela vitória do Filho de Deus no Salmo 9: Inimigos Pessoais, Nacionais e Escatológicos.

Mais um Salmo de Davi para o mestre da música de Muth-labben.

O título de Muth-labben pode nos querer mostrar como Davi se preocupava de que, no culto de Deus, tudo fosse feito com a devida ordem.

Como também nos mostrar outras coisas excelentes…

Comentário no Salmo 9: Tema, Divisão e exegese

Desenvolvendo o tema do Salmo, e sem ser forçado demais, nos possibilita fazer referência de forma mística à vitória do Filho de Deus sobre o campeão do mal, e até sobre o inimigo de almas (versículo 6).

Estamos diante de um hino triunfal; que ele possa fortalecer a fé do crente militante e estimular a coragem do santo tímido, ao ver ele aqui O VENCEDOR, em cuja vestidura e coxa está escrito o nome Rei dos reis e Senhor dos senhores.

Em um comentário, Bonar explica:

A posição dos salmos em sua ordem é muitas vezes admirável. Questiona-se se o arranjo atual deles foi a ordem em que foram dados a Israel, ou se algum compilador posterior, talvez Esdras, tenha sido inspirado a dedicar-se a esse assunto, bem como a outros pontos ligados ao cânon.

Sem tentar decidir esse ponto, basta observarmos que temos prova de que a ordem dos salmos é tão antiga quanto a conclusão do cânon, e, se assim for, parece óbvio que o Espírito Santo desejou que este livro chegasse até nós nessa ordem.

Fazemos estas observações a fim de despertar a atenção para o fato de que, assim como o oitavo salmo deu continuidade à última frase do sétimo, este nono salmo começa com uma referência aparente ao oitavo:

“Senhor, quero dar-te graças de todo o coração
e falar de todas as tuas maravilhas.
Em ti quero alegrar-me e exultar,
e cantar louvores ao TEU NOME, ó Altíssimo” (versículos 1, 2).

Como se “o nome”, tão louvado no salmo anterior, ainda estivesse soando no ouvido do doce cantor de Israel.

E, no versículo 10, volta-se a ele, celebrando a confiança de quem “conhece” esse “nome” como se sua fragrância ainda perfumasse a atmosfera.

Salmo 9: Sua Divisão:

Podemos dividir o Salmo 9 desta forma:

Davi agradece ao Senhor por resgatá-lo e se vangloria com o fato de Deus ajudar o indefeso e punir o ímpio.

Primeira Parte:

  1. A Justa Redenção dos Eleitos de Deus (9.1-3, 9-14, 18)
    1. O que o Senhor tem feito (9.1-3, 9-10, 18)
      1. Ele os protege (9.1-3, 9-10).
      2. E/e os sustenta (9.18).
    2. O que o salmista se dispõe a fazer (9.11-14): Ele se dispõe a proclamar os louvores de Deus à porta de Jerusalém.

Segunda Parte:

  1. A Justa Resistência de Deus sobre o mal (9.5-6, 15-17, 19-20)
    1. A insensatez dos ímpios (9.15-16): Eles normalmente caem em suas próprias covas e são presos por seus próprios laços.
    2. A fúria sobre o ímpio (9.5-6, 15-17, 19-20)
      1. O Senhor os encherá de medo (9.19-20).
      2. O Senhor apagará seus nomes da memória (9.5-6).
      3. O Senhor os lançará no inferno (9.1 7).

Terceira Parte:

  1. O Justo Governo de Deus sobre a Terra (9.4, 7-8)
    1. Ele governa de forma justa.
    2. Ele governa eternamente.

Quarta Parte:

I. O Governo do Senhor (9.7-10, 12, 17-18): O Senhor reina sobre todo o mundo com justiça e ajuda o oprimido.

Quinta Parte:

  1. A Salvação do Senhor (9.1-6, 9-16, 18-20)
    1. A. O que o Senhor faz (9.3-6, 15-16): Ele permite que o ímpio caia em sua própria cova e seja preso por seus próprios laços.
    2. O que Davi faz (9.1-2, 11-14): Davi canta louvores ao Senhor e desa­fia outros a fazer o mesmo.
    3. O que Davi quer que o Senhor faça (9.13-14, 19-20): Davi pede mi­sericórdia ao Senhor e que ele o salve de seus inimigos.

Salmo 9: Comentário Para Ajuda ao Pregador

Salmo 9.1 – Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas.

Salmo 9.2 – Em ti me alegrarei e exultarei; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo;

Salmo 9.1 e 2 – Quando o Louvor é de Todo Coração

O salmista toma um posição de “Querer” louvar e cantar as maravilhas, mas isso será feito com todo o coração como manda a Lei

Se existe alguma coisa para cantar – estas são as maravilhas do Senhor (Criação, Providência, Redenção…) e nada mais, pois nesta altura da vida do cristão, nada mais importa

O cristão louvará ao Senhor, cantando as suas maravilhas e também exaltando o Seu Nome que é Altíssimo

Tudo isso é um canto sagrado provocado por uma alegria santa onde espírito alma e corpo estão totalmente envolvidos

Salmo 9.3 porquanto os meus inimigos retrocedem, caem e perecem diante de ti.

Salmo 9.3 – Nossos Inimigos Caem Diante de Quem?

Não podemos jamais pensar que será diante de nós que os inimigos prostrarão

Mesmo que aos olhos físicos estejam ao chão diante de nosso corpo, mas quem os derrotou foi o Senhor e o cristão que louva de todos coração saberá disso

Jamais trará a glória da vitória a si mesmo, pois é diante do Altíssimo

Qualquer fato, coisa, tragédia ou pesadelo que tenha provocado a queda de nossos adversário – fora provocado pelo Altíssimo

Salmo 9.4-5 – Sustentaste o meu direito e a minha causa; tu te assentaste no tribunal, julgando justamente. 5 Repreendeste as nações, destruíste os ímpios; apagaste o seu nome para sempre e eternamente.

Salmo 9.4,5 – O Direito dos Justos Sendo Defendidos

Se existe um justo (banhado pelo Sangue do Cordeiro), existirá um ataque a ele – tentarão perverter o seu caminho ou tirar-lhe seus direitos

Sejam inimigos pessoais (minha causa),
Sejam inimigos nacionais (Repreendeste as nações)
Sejam inimigos escatológicos (para sempre e eternamente)

Se nós temos uma causa (meu direito)
Existe o trono (Tu te assentaste)
Existe o Juiz (Julgando justamente)

Salmo 9.6 – Os inimigos consumidos estão; perpétuas são as suas ruínas.

Salmo 9.6 – A Durabilidade do Pagamento

O salmista já vê que os inimigos já estão consumidos e com seu pagamento pelo mal e mau que fizeram e de forma perpétua

Os meios da vitória do justo e o pagamento aos adversários mostram que o inimigo pode ser grande, mas a paga é perpétua

Salmo 9.7 – Mas o Senhor está entronizado para sempre; preparou o seu trono para exercer o juízo.

Salmo 9.8 – Ele mesmo julga o mundo com justiça; julga os povos com equidade.

Salmo 9.7,8 – Terror do Ímpio e Consolo aos Santos

Enquanto a punição é perpétua, também perpétua ou para sempre é o Trono do Eterno estabelecido.

O próprio Eterno se dá ao trabalho de julgar os povos porque é um assunto que se diz ao abatido, ao contrito ao necessitado

Os meios que o Senhor usa para julgar é Sua retidão e justiça e o objeto dessa ação aponta para povos, nações – o mundo – o que nos coloca numa época pós Armagedom.

Aqui começamos ver o “The End” de um grande período na história da humanidade e prestes a um “Novo Começo” de todas as coisas

Salmo 9.9 – O Senhor é também um alto refúgio para o oprimido, um alto refúgio em tempos de angústia.

Salmo 9.9 – O Lugar do Oprimido

Não que Deus tenha projetado o sofrimento, deseje que seu povo sofra, porém, as ações dos homens é que nos trouxeram a estes lugares sofríveis – Mas sim – existe um lugar “Alto” para os oprimidos – o próprio Senhor

Salmo 9. 10 – Em ti confiam os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, não abandonas aqueles que te buscam.

Salmo 9.10 – Confiança Tem Haver Com Conhecer

Quando pensamos que Confiança é o mesmo que Fé, observamos que para que isso aconteça, Confiança tem mais relação com o conhecimento, ou seja, Conhecer o Nome de Deus e uma vez conhecendo saberemos Quem Ele É e justamente por isso que podemos ter Fé

O resultado de Conhecer o Nome do Senhor é obtermos a Fé e quais são os Nomes do Senhor? (JEOVÁ Jireh, Tsidekenu, Rophi, Shammah, Nissi, ELOHIM, SHADDAI, ADONAI) Saber o que cada revelação no tempo apropriado nos dará a Fé que nos guie até à Graça para recebermos a salvação

Salmo 9.11 – Cantai louvores ao Senhor, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos.

Salmos 9.11 – Apenas Cantai

Sião, o que é? O lugar que o Eterno escolheu habitar

Seu glorioso habitante, o que faz? Eles Julga, Condena e Salva

A ocupação dupla de seus filhos – “cantar louvores”, “proclamar entre as nações seus feitos”.

Argumentos da primeira parte do assunto para nos encorajar no dever duplo.

Salmo 9.12 – Pois ele, o vingador do sangue, se lembra deles; não se esquece do clamor dos aflitos.

Salmo 9.12 – O Vingador do Futuro (Do Passado e Presente)

Desde o sangue de Abel existe clamores no altar pela justiça de Deus.

Ao pedir para que Deus se lembre dos malfeitores, pede também para que se lembre de poupar seu povo

Deus numa situação terrível.

Lembra-se de seu povo; para poupar, honrar, abençoar e vingá-lo.

Atende ao seu clamor, na sua própria salvação e na derrota de seus inimigos

Salmo 9.13 – Tem misericórdia de mim, Senhor; olha a aflição que sofro daqueles que me odeiam, tu que me levantas das portas da morte,

Salmo 9.13 – Misericórdia – Salma-me

“Misericórdia, Senhor”. A oração do publicano explicada, recomendada, apresentada e cumprida.

“Salva-me das portas da morte.” Aflições profundas. Grandes livramentos. Gloriosas exaltações.

Salmo 9.14 – para que eu conte todos os teus louvores nas portas da filha de Sião e me alegre na tua salvação.

Salmo 9.15 – Afundaram-se as nações na cova que abriram; na rede que ocultaram ficou preso o seu pé.

Salmos 9.14,15 – Exultando a Salvação

“Eu exultarei em tua salvação”. Especialmente porque é tua, ó Deus, e, portanto, honra a ti.

Na tua liberalidade, plenitude, adequação, certeza, eternidade.

Quem pode se alegrar nisso? Motivos porque devem sempre fazer isso.

No verso 15 vemos a ironia do “Plantar e Colher” o que plantou – nada mais justo que isso, e nos remete ao texto: “Ora! De Deus ninguém se zomba – Tudo que o homem semear, isso também ceifará”

Se eles fizeram a cova? Cairão nela
Se eles esconderam a rede? Nela se enrolarão.

Salmo 9.16 – O Senhor deu-se a conhecer, executou o juízo; enlaçado ficou o ímpio nos seus próprios feitos.

Salmo 9.16 – Você Vive Como Se Deus Não Existe?

Quantos se dizem ser ateus?

Maior ainda são aqueles que vivem como se Deus não existisse, sempre protelando o confronto em seus pensamentos

Mas chegou a hora em que Deus Se Deixará Ver e os homens desmaiarão de terror, pois Ele existe e está atento ao que acontece na terra.

Conhecimento terrível

Salmo 9.17 – Os ímpios irão para a cova, sim, todas as nações que se esquecem de Deus.

Salmos 9.17 – Pois Ele Existe

Deus não só existe (Ele É), como também nos dá um aviso para os que se esquecem de Deus.

E mais, mostra-lhes o destino

Salmo 9.18 – Pois o necessitado não será esquecido para sempre, nem a esperança dos pobres será frustrada perpetuamente.

Salmo 9.18 – A Obrigação da Fé é Esperar

A estimativa da descrença – “esquecidos”, “perecer”

A promessa de Deus – “Ele vem se assentar para julgar”.

Mas aqueles que tem fé só lhes restam esperar com confiança, pois mesmo que pareça demorada, Ele é socorro presente na hora certa

Salmo 9.19 – Levanta-te, Senhor! Não prevaleça o homem; sejam julgadas as nações na tua presença!

Salmo 9.20 – Senhor, incute-lhes temor! Que as nações saibam que não passam de meros homens!

Salmos 9.19,20 – Que As Nações Possam Saber

“Não permitas que o mortal triunfe!” Uma petição poderosa. Devemos descansar na justiça de Deus e sei que chegará o dia em que Ele julgará todos os malfeitores. Ao mesmo tempo, no entanto, devemos orar a Deus para intervir no mundo de hoje e parar a maldade que muitas vezes parece prevalecer na Terra.

Deixe uma resposta